Ter uma alimentação saudável é importantíssimo para conquistar uma vida mais feliz. Com o consumo correto de nutrientes, vitaminas e sais minerais, o corpo funciona bem melhor — e, de quebra, muitas doenças são evitadas. Assim como tudo na vida, esse é um hábito construído ao longo do tempo, e quanto mais cedo você começar a praticá-lo, melhor. Por isso é essencial pensar na alimentação saudável para crianças.

Se os pequenos aprenderem a cuidar da alimentação desde muito cedo, esse hábito será levado para o resto da vida! Posso garantir que esse é um componente fundamental para criar adultos que sabem curtir a vida e aproveitar o melhor que ela tem a oferecer. Ao mesmo tempo, é preciso investir no incentivo certo.

Para que você não fique confuso, trago 4 dicas para estimular a alimentação saudável para crianças. Veja!

1. Inclua a criança nas compras e na preparação

Para que a construção desse hábito aconteça de forma positiva, por que não trazer a criança para o processo? A minha indicação é vencer a ideia de que os adultos fazem e que os menores apenas têm que comer.

No lugar, inclua o pequeno em todas as etapas. Na hora de preparar o almoço, peça ajuda da criança e permita que ela explore os ingredientes e os temperos.

Mesmo as compras devem contar com a participação infantil. Ainda que pareça difícil controlá-los quanto aos chocolates e refrigerantes, permita que eles escolham frutas e vegetais. Quanto mais contato tiverem, mais dispostos estarão a experimentar novos sabores.

2. Aposte em um cardápio variado

Imagine ter que comer sempre a mesmíssima coisa, no almoço e no jantar, sem nenhuma variedade. Parece enjoativo, não é? Pois se você, adulto, pensa assim, imagina os pequenos!

Por mais que eles prefiram certos ingredientes, incentivar a alimentação saudável para crianças exige diversidade. Primeiramente, isso significa investir em pratos bem coloridos, pois, além de chamar a atenção da criançada, é o indicativo de que naquele prato há um número maior de nutrientes.

Também é importante testar novas texturas, receitas e ingredientes. Ao expandir o paladar infantil, fica fácil construir hábitos positivos.

3. Crie pratos divertidos

Você provavelmente já ouviu que não se deve brincar com a comida. Mas já se perguntou por que não? Por mais relevante que seja, a alimentação não tem que ser um tabu ou uma imposição. Quando se fala em crianças, recomendo flexibilizar um pouco a abordagem.

Que tal preparar pratos divertidos, elaborando formas com a ajuda dos ingredientes? Para quem tiver habilidade, dá para criar os personagens favoritos do pequeno. Na internet, também há muitos tutoriais de bichinhos, faces e heróis feitos com a comida.

Tudo isso otimiza a relação com os alimentos, além de torná-los mais atraentes. No final, é um jeito de facilitar a aceitação de novos ingredientes.

4. Faça refeições em família

Sabe aquela ideia de comer em frente à televisão ou de deixar que o seu filho se alimente sozinho pela casa? Essa não é a saída se quiser hábitos positivos. Em vez disso, o ideal é fazer refeições em família!

Estudos da Universidade de Mannheim concluíram que crianças que comem com a família têm menor índice de massa corporal. Isso indica um melhor controle da alimentação. Então, não abra mão de ter almoços e jantares com todos em volta da mesa, combinado?

A alimentação saudável para crianças é fundamental para formar adultos com muita qualidade de vida. Ao seguir minhas recomendações, é mais fácil introduzir e explorar novos sabores.

Para acertar na escolha do que deve ir ao prato, veja quais são as vitaminas para crianças que são essenciais e saiba como elas auxiliam o desenvolvimento.