A visão é um dos sentidos mais importantes para o ser humano. Ela é indispensável para fazer as mais diversas tarefas do dia a dia, desde trabalhar até usar as redes sociais. Perdê-la significa mudar radicalmente o estilo de vida — por isso, é importante ficar de olho na saúde dos olhos e ir a uma consulta com oftalmologista periodicamente.

Muita gente ainda acha que esse médico só faz exames e prescreve óculos para quem tem dificuldades de enxergar. Entretanto, essa é só uma das várias funções dos especialistas em olhos. Para explicar melhor, preparei este texto com os detalhes mais importantes que você precisa saber sobre o oftalmologista. Vem Comigo!

O que faz um oftalmologista?

O oftalmologista é o médico responsável pelo cuidado dos olhos. Ao se especializar nessa área da medicina, ele está apto a fazer exames de vista para diagnosticar doenças, tratar disfunções relacionadas à visão e fazer o acompanhamento. Além de prevenir e tratar, ele também realiza os procedimentos cirúrgicos em casos mais delicados.

Qual a diferença entre o oftalmologista e o oculista?

A oftalmologia é uma área da medicina. Sendo assim, o médico formado nesse campo é responsável por avaliar as disfunções dos olhos dos pacientes, prescrever remédios e emitir receitas para o tratamento. Já o oculista é um profissional de laboratório, encarregado de interpretar as receitas que o médico escreveu e produzir as lentes para os óculos.

Os dois especialistas têm classes e funções diferentes: a medicina é de nível superior, enquanto o oculista é um profissional técnico. Porém, os dois são indispensáveis para a melhora da qualidade de vida do paciente. Se o médico recomendar óculos para você usar, a próxima etapa do tratamento será procurar um oculista.

Quais os problemas tratados pelo oftalmologista?

Muito mais do que o atendimento clínico para receitar óculos, o oftalmologista é o único médico habilitado a tratar várias doenças — muitas ainda desconhecidas de grande parte da população. Por isso, qualquer sintoma serve como um sinal de alerta.

Entre as várias disfunções que são de responsabilidade do oftalmologista, estão:

  • problemas refrativos: miopia, astigmatismo, hipermetropia e outras relacionadas ao foco da visão;
  • catarata: quando o cristalino (a lente do olho) começa a ficar opaca e a pessoa enxerga embaçado;
  • glaucoma: problema nas fibras do nervo óptico, que faz aumentar a pressão do olho e pode até levar à perda da visão em um ou ambos os olhos;
  • estrabismo: falta de alinhamento dos olhos, causado por alguma disfunção nos músculos oculares;
  • daltonismo: mudança na percepção das cores, com origem genética;
  • retinopatia diabética: falhas na visão, causadas por excesso de glicose no sangue, resultante da má alimentação ou herança genética;
  • conjuntivite: inflamação da membrana conjuntiva, causada por bactéria, vírus ou alergias a ácaros e fungos.

Essas são as mais comuns, mas ainda existem muitas outras doenças que são mais raras. Algumas nem apresentam sintomas! Portanto, se desconfiar de que algo não está legal com seus olhos, não perca tempo e procure um médico, combinado?

Quando marcar uma consulta com oftalmologista?

Para garantir o seu bem-estar por mais tempo, é essencial ter atenção e carinho com a saúde ao longo de toda a vida. Entretanto, você não precisa ir ao médico só quando tiver problemas; prevenir também é essencial para enxergar bem toda a vida. Veja quando procurar um especialista em olhos.

Emergências

Apesar de ser mais comum com crianças, todas as pessoas podem sofrer um acidente no qual algum produto químico, fumaça ou um objeto entre em contato com os olhos. Como a região é bem sensível, qualquer contato pode ser extremamente prejudicial. Portanto, tenha atenção: não use colírio sem a orientação do oftalmologista! Lave bem com muita água e vá à consulta o quanto antes.

Prevenção de doenças

Diagnosticar as doenças com antecedência é a chave para o sucesso de todo tratamento. Por isso, o ideal é ver regularmente um médico para acompanhar a saúde dos olhos. Marcar consultas pelo menos uma vez ao ano é o suficiente, mas se você usa óculos, é importante ir com mais frequência para verificar se houve mudanças no grau de refração e fazer os ajustes necessários.

Surgimento de sintomas

Uma dor de cabeça pode ser sinal de alguma alteração na normalidade dos olhos. Às vezes são problemas mais simples, como astigmatismo ou miopia, mas muitas doenças mais sérias não apresentam nem sintomas. Por isso é bom sempre ficar de olho em qualquer indício, como:

  • visão embaçada;
  • dor de cabeça;
  • olhos lacrimejando;
  • manchas na visão;
  • vista cansada.

Acompanhamento ao longo da vida

A visão das crianças requer cuidados diferentes dos adultos, da mesma forma que idosos são mais predispostos a certas doenças do que os adolescentes. Cada fase da vida precisa de um cuidado especial:

  • recém-nascidos: é importante fazer o teste do olhinho, para verificar se não houve problemas congênitos e se o bebê responde a estímulos visuais de maneira correta;
  • crianças: dores de cabeça são indícios da necessidade de lentes corretivas — sobretudo em fase escolar, quando o baixo rendimento pode estar diretamente relacionado a problemas de visão que ainda não foram diagnosticados. O glaucoma congênito também pode aparecer já na infância;
  • adolescentes: nos momentos em que as horas de estudos ficam mais intensas, é comum aparecerem problemas por forçar demais a visão, principalmente para quem estuda pelo computador;
  • adultos: o uso excessivo de computador no trabalho e de celular no dia a dia força a vista, por causa do excesso de exposição à luz artificial. Além disso, falta tempo para fazer check-ups frequentes, o que atrasa o diagnóstico e a eficácia do tratamento das doenças;
  • idosos: muitas doenças são comuns na terceira idade, como a catarata e a diabetes. Por conta da alimentação inadequada, o excesso de glicose no sangue pode até causar cegueira depois de alguns anos. Também há um desgaste normal dos olhos, por conta da idade.

A chave para a felicidade é ter o corpo e a mente saudáveis. Claro que, às vezes, é impossível interromper todas as tarefas do dia a dia para ir ao médico. Mas dar atenção às pequenas funções do nosso corpo é um hábito essencial para ter mais disposição e jovialidade. Nessas horas, o oftalmologista é seu aliado para tomar conta dos olhos.

Ao contrário do oculista, que é o responsável por fazer as lentes dos óculos, o oftalmologista é o médico especialista na visão e no cuidado com os olhos. Além de tratar muitas doenças e corrigir distorções no foco da imagem, ele também faz cirurgias e acompanha o tratamento do paciente ao longo de toda a vida. Por isso, lembre-se incluir a consulta com oftalmologista nas suas avaliações periódicas, ok?

Agora que você já sabe qual a importância de se consultar com um oftalmologista, que tal dar uma atenção especial aos seus olhos? Entre em contato Comigo e veja como é fácil agendar um médico do seu jeito!