As doenças cardíacas representam um grande risco para a saúde e qualidade de vida das pessoas. Somente no Brasil, todos os anos, cerca de 300 mil pacientes morrem por causa de complicações desse problema cardiovascular. Os números são alarmantes, por isso, você deve tomar ações para diminuir o risco dessa doença em sua vida.

Cuidar bem da sua saúde é algo que precisa fazer parte do seu dia a dia e se tornar um hábito. Isso porque a prática será passada para os seus filhos, que estão atentos aos seus exemplos o tempo todo.

Levando tudo isso em consideração, resolvi escrever este artigo para explicar a você quais são as principais doenças cardíacas e o que precisa ser feito para se prevenir contra elas. Vamos lá?

O que é doença cardíaca?

As doenças cardíacas se referem a todos os problemas de saúde que afetam o coração e os vasos sanguíneos, incluindo coágulos e danificações nas estruturas desse músculo. O coração é um órgão vital no nosso organismo, que tem como objetivo bombear o sangue por meio de veias e artérias chamadas de sistema cardiovascular.

Quais as principais doenças cardíacas?

Depois de entender o conceito de doenças cardíacas, é importante você conhecer as principais delas. Veja os exemplos que separei a seguir!

Infarto Agudo do Miocárdio

O Infarto Agudo do Miocárdio, também conhecido como ataque cardíaco, diz respeito à diminuição ou ausência de circulação sanguínea no coração, o que faz com que o músculo não receba o oxigênio e nutrientes necessários para o seu bom funcionamento. Seus sintomas são:

  • dor intensa no peito ou sensação de compressão nessa região por cerca de 30 minutos;
  • sensação de queimação no peito, o que é, muitas vezes, confundido com azia;
  • às vezes, a dor no peito pode se estender para a mandíbula, ombros e braços, principalmente no lado esquerdo;
  • suor;
  • náuseas e vômitos;
  • desfalecimento ou tontura;
  • ansiedade.

Arritmia

A arritmia diz respeito à alteração dos batimentos cardíacos, às vezes o coração bate mais rápidos e outras vezes mais devagar, fazendo com que o paciente sinta palpitações no peito. Esse problema também pode ser sentido no pescoço, tórax ou garganta.

É válido destacar que existem dois tipos de arritmia: a benigna, que causa apenas alguns desconfortos; e a maligna, que é mais séria e aumenta o risco de morte súbita. Entre seus principais sintomas podemos citar:

  • falta de ar;
  • dores no peito;
  • excesso de suor;
  • desmaio súbito;
  • tontura;
  • ansiedade;
  • palidez.

Insuficiência cardíaca

Quando o seu coração não consegue bombear sangue suficiente para atender às necessidades do seu organismo, ocorre o que chamamos de insuficiência cardíaca. Quando isso acontece, o líquido se acumula na região dos pulmões, das pernas e de outros tecidos do corpo.

Nem sempre os sintomas da insuficiência cardíaca são óbvios, pois algumas pessoas não sentem nenhum sinal no início da doença. No entanto, é preciso ficar atento ao sentir:

  • falta de ar;
  • inchaço nas pernas e pés;
  • sensação de cansaço;
  • dificuldade de dormir à noite por causa de problemas respiratórios;
  • tosse com muco “espumoso” ou catarro;
  • aumento da micção (vontade de fazer xixi) durante a noite;
  • confusão.

Endocardite

A endocardite acontece quando uma inflamação ocorre na membrana que reveste as válvulas cardíacas e a parede interna do coração. Ela pode ser classificada por dois tipos:

  • infecciosa: é causada por microrganismos que entram na corrente sanguínea e se instalam em regiões danificadas do endocárdio (membrana que reveste a parte interna do coração), nas grandes artérias e em válvulas cardíacas que estão com defeito. É o quadro mais grave da doença;
  • não infecciosa: se desenvolve quando coágulos sanguíneos fibrosos se formam nas válvulas danificadas do coração. Ela é uma manifestação secundária de outros problemas de saúde, como lúpus, febre reumática, câncer de pulmão etc.

Seus sintomas são:

  • febre alta;
  • calafrios;
  • intensa fadiga;
  • aumento do baço;
  • suores noturnos.

Como se prevenir dessas doenças?

As doenças cardíacas assustam um pouco, não é? Pois bem, saiba que existem algumas ações que você pode tomar para evitar que elas se desenvolvam. Confira as minhas dicas!

Mantenha uma alimentação balanceada

Alimentos gordurosos e com alta incidência de sal contribuem para o acúmulo de placas de gordura. Além disso, esse tipo de alimentação faz com que os riscos de a pessoa desenvolver pressão alta aumentem.

Sendo assim, mudar o seu cardápio é fundamental para garantir a boa saúde do seu coração. Nesse caso, minha dica é: use e abuse de frutas, verduras e legumes. Quanto mais colorido o seu prato for, melhor.

Pratique exercícios físicos regularmente

Sim, você precisa se exercitar e se livrar do sedentarismo agora mesmo! Os exercícios são ótimos para diminuir a pressão arterial e reduzir os níveis do colesterol, que é um dos maiores inimigos do coração. Comece fazendo leves caminhadas ao amanhecer ou no final da tarde.

Com o tempo, você pode intensificar as atividades físicas e fazer caminhadas mais longas, começar a correr, ir à academia, frequentar aulas de danças etc. Identifique o que mais o motiva a sair de casa e invista nessa ideia.

Faça exames periódicos

Os exames periódicos são fundamentais para detectar doenças logo no início do seu desenvolvimento.

Por esse motivo, não deixe para procurar um médico somente quando sentir algum sintoma preocupante. Lembre-se de que quanto antes o problema for identificado, maiores são as suas chances de cura, independentemente da gravidade da doença.

Tenha momentos de lazer

A rotina do dia a dia pode ser estressante, devido à pressão no trabalho por resultados melhores, por exemplo. Uma das melhores formas de melhorar não só a saúde do seu coração, mas, também, a sua qualidade de vida é ter momentos de lazer.

Há quanto tempo você não assiste um bom filme com a sua família? Há quanto tempo vocês não saem para jantar? Ou há quanto tempo você não tira um momento apenas para cuidar de si?

Essas são questões simples, mas que fazem toda a diferença para a melhora da sua saúde emocional e física.

Depois de conhecer as principais doenças cardíacas e saber o que fazer para evitá-las, você pode mudar seus hábitos na certeza de que está caminhando para ter uma saúde melhor e livre de problemas que comprometem o seu bem-estar.

Saber quando procurar um profissional da área também é muito importante nesse momento, por isso, separei mais um artigo que complementará essa leitura. Veja quando você deve marcar uma consulta com um cardiologista!