A medicina é uma das áreas que mais se beneficiam com as inovações. Ao longo de décadas, novos equipamentos surgiram, técnicas foram aprimoradas e a tecnologia de ponta se fez presente nos principais ambientes de saúde. Alguns métodos são tão eficientes que permanecem em uso até hoje, como é o caso da ressonância magnética.

Mesmo que você nunca tenha realizado esse tipo de exame, com certeza já ouviu falar dele. Por isso, neste artigo vou explicar como o procedimento funciona, quando é indicado e os cuidados envolvidos. Acompanhe!

O que é ressonância magnética?

Esse é um método de diagnóstico que faz uso do electromagnetismo para gerar imagens precisas de diversas partes do corpo. Sua aplicação se dá por meio de uma máquina grande, com um visual um tanto futurista, que interage com o paciente ao produzir campos magnéticos e pulsos de radiofrequência.

A ressonância magnética se destaca de outros procedimentos por permitir a obtenção de imagens com alta definição em três planos: horizontal, vertical e em camadas. Dessa forma, é uma técnica bastante ampla e que costuma ser aproveitada por médicos de diferentes especialidades, para objetivos diversos.

Em quais situações o exame é indicado?

O exame serve para analisar diversas estruturas do corpo humano. Logo, pode ajudar o médico a diagnosticar uma série de doenças neurológicas, abdominais, ortopédicas, cervicais, cardíacas, entre outras. Veja alguns exemplos de anomalias que são facilmente detectadas pela ressonância:

  • tumores no cérebro;
  • hérnia de disco;
  • esclerose múltipla;
  • derrame em estágio inicial;
  • fraturas ósseas;
  • câncer de mama e outras enfermidades que acometem a saúde da mulher;
  • lesões em tendões;
  • infecções em articulações;
  • ligamentos rompidos.

Por meio do exame, é possível fazer análises detalhadas dos vasos sanguíneos, além de identificar alterações presentes em tecidos moles. A necessidade do procedimento é determinada pelo médico responsável, que tem como base os sinais, os sintomas e os testes anteriores do paciente.

Existe algum risco para a saúde?

A ressonância magnética é uma técnica que apresenta poucos efeitos colaterais. Isso porque não utiliza a radiação ionizante presente em exames de raio-X e tomografias, por exemplo. Com ela, é possível criar imagens nítidas apenas com os campos magnéticos.

Além disso, o contraste empregado nesse método de diagnóstico é feito à base de gadolínio, um componente que raramente causa reações alérgicas. Em todo caso, vale conversar com o médico para sanar dúvidas e investigar os possíveis riscos antes de se submeter ao procedimento.

O preparo correto do exame é essencial para uma execução segura. Afinal, por trabalhar com um alto campo magnético, o equipamento pode atrair itens ferromagnéticos e ferir quem estiver por perto. Logo, é crucial manter tesouras, cilindros, macas e demais ferramentas longe da sala.

Pelo mesmo motivo, portadores de cateteres, marcapassos e outros dispositivos não devem fazer o exame. Em alguns casos, até pessoas com tatuagens precisam passar por uma avaliação cuidadosa, já que algumas tintas utilizadas na pele contêm ferro.

Como o procedimento é realizado?

Um exame de ressonância magnética é indolor e rápido, com duração aproximada de 15 minutos. Ao chegar ao local, o paciente é orientado a vestir um avental e a retirar todos os acessórios/pertences metálicos que possam estar em seu corpo.

Na sala do exame, o paciente é colocado sobre uma maca e recebe um abafador sonoro — necessário devido ao alto som emitido pela máquina —, além de um dispositivo que permite acionar a equipe responsável pelo procedimento.

Com a pessoa livre de brincos, pulseiras e outros objetos proibidos, seu corpo (ou a região a ser avaliada) é coberto por um aparelho chamado bobina, a fim de potencializar o efeito do campo magnético e melhorar a qualidade da imagem.

Depois, a maca desliza para dentro de um tubo, no qual tudo será visualizado. É importante que o paciente permaneça imóvel durante todo o tempo, já que qualquer mudança de posição pode interferir nas imagens produzidas.

Enquanto o equipamento é utilizado, o profissional responsável permanece em uma sala ao lado, contatando o paciente por meio de um microfone e passando orientações. Ao final, a pessoa pode sair da maca, vestir suas roupas e ir para casa tranquilamente. Um retorno será agendado para a busca do resultado do exame.

Quais cuidados são necessários?

Como dito, determinados grupos não devem realizar esse tipo de exame por conta da condição de saúde (uso de dispositivos, existência de alergias etc.). Para essas pessoas, é crucial avaliar o cenário com um médico de confiança para pesar os riscos e os benefícios da ressonância magnética.

Mesmo quem tem a possibilidade de se submeter ao exame deve tomar alguns cuidados antes e durante o procedimento. Veja os principais:

  • vá ao banheiro com antecedência;
  • livre-se de qualquer objeto metálico (não segure nada com você);
  • fique em jejum conforme a orientação do médico (em alguns casos, é necessário um período de 4 a 6 horas);
  • tenha em mente que talvez você vai precisar ingerir ou submeter-se à aplicação intravenosa de contraste;
  • informe ao médico se sofrer com problemas de ansiedade ou claustrofobia (o procedimento pode desencadear crises);
  • mantenha-se imóvel e acordado durante o exame (pessoas com distúrbios que as impeçam de ficar paradas podem precisar de sedação);
  • preste atenção às instruções passadas pelos técnicos;
  • não hesite em acionar a campainha/dispositivo se sentir algum desconforto ou identificar problemas.

Seguindo esses passos, é possível ter uma boa experiência com o exame e seguir sua rotina normal no mesmo dia. Portanto, não tenha vergonha de falar sobre seus medos e de fazer perguntas ao profissional que conduzirá o procedimento.

Onde realizar a ressonância magnética?

Esse exame é bastante comum e pode ser encontrado nos principais hospitais, clínicas e laboratórios. Independentemente do local escolhido, nada substitui a tranquilidade de poder se consultar com uma equipe qualificada e de sua confiança, certo?

A comodidade também é importante, afinal, permite que você agende o procedimento no dia e no horário que achar melhor. Selecionar a data de sua preferência fica mais fácil com o uso de uma plataforma que reúna os melhores profissionais de diferentes especialidades.

É o que faz a Comigo, uma rede que ajuda quem precisa consultar o médico periodicamente. Com ela, você consegue agendar atendimentos com nutricionistas, pediatras, ortopedistas e outros terapeutas, além de buscar exames específicos. Tudo de maneira simples, rápida e sem burocracia.

Gostou da possibilidade? Agora, você sabe o que é ressonância magnética e pode realizá-la por meio da plataforma. É a maneira mais simples de garantir tranquilidade e segurança desde o agendamento até a realização do exame.

Para saber mais sobre os serviços e entender como funcionam, entre em contato pelo site!