Toda mulher em idade fértil, com vida sexual ativa, está sujeita a engravidar, já que não existe nenhum método contraceptivo 100% seguro. Por isso, quando existe suspeita, é fundamental fazer o teste de gravidez para que a mulher comece o pré-natal e tome as precauções necessárias nesse período.

Porém, apesar de acessível e simples, o teste de gravidez continua sendo uma fonte de dúvidas para muitas pessoas. Se você quer entender melhor sobre como esse exame funciona, acompanhe o post. Vou explicar exatamente quais as diferenças entre o teste de farmácia e o feito em laboratório, qual a sua eficiência e como descobrir, de forma segura, se a mulher está grávida ou não.

Os testes de gravidez caseiros funcionam?

Testes feitos em casa utilizando produtos caseiros não apenas não são confiáveis, já que não têm nenhum embasamento científico para o diagnóstico, como também podem causar grande risco à saúde da mulher. Portanto, são desaconselhados por médicos.

Quais são os testes de gravidez realmente confiáveis?

Existem dois tipos de teste disponíveis para a mulher que deseja descobrir se está grávida:

  • o teste de farmácia, feito com uma amostra de urina;
  • o exame laboratorial, que analisa o sangue.

Ambos funcionam da mesma maneira: fazendo a dosagem de beta hCG, um hormônio que começa a ser produzido já nos primeiros dias de gestação, logo após a fecundação.

Como funciona o teste comprado em farmácias?

O teste de gravidez encontrado na farmácia utiliza uma fita de papel com anticorpos que reagem na presença do hormônio beta hCG. Por isso, ao entrar em contato com a urina, é possível obter o diagnóstico por meio de listras (duas indicam a gravidez), símbolos (+ e -) ou palavras (grávida ou não grávida).

Como os níveis de beta hCG se tornam mais significativos após o atraso da menstruação, seu resultado é mais eficiente após a 4ª semana de gestação. Quando realizados corretamente, os testes de farmácia têm eficiência superior a 99%.

Quando é necessário fazer o exame de sangue?

A maior diferença entre os testes de farmácia e os exames de sangue, que têm eficácia similar, é que o teste laboratorial mede com exatidão a quantidade de hormônio hCG, o que permite determinar não apenas a existência da gravidez, mas também a idade gestacional.

Por isso, mesmo quando o diagnóstico já foi confirmado, ainda é necessário fazer o exame de sangue durante o acompanhamento médico.

É possível ter um resultado falso positivo ou falso negativo?

As duas hipóteses são raras, mas é possível obter um resultado falso. Por exemplo, se a gravidez ainda estiver em sua fase inicial, os níveis de hormônio podem não estar altos o suficiente para serem detectados na urina.

Por outro lado, um falso positivo pode acontecer em mulheres que deram à luz ou abortaram recentemente ou devido a algumas doenças.

Anticoncepcional ou medicamentos podem comprometer o resultado dos testes de gravidez?

O uso de contraceptivo oral (a pílula anticoncepcional) não altera o resultado do exame, assim como analgésicos, antibióticos ou outros medicamentos de uso comum.

Porém, alguns remédios para alergias, tranquilizantes, diuréticos e, principalmente, medicação para tratar infertilidade podem comprometer o resultado. Nesse caso, é indicado consultar um médico.

Não importa a opção escolhida: seja com o teste de farmácia, seja com o exame de sangue realizado em laboratório, descobrir uma possível gestação com segurança é rápido e simples. Por isso, em caso de suspeita, basta escolher uma das várias opções de testes de gravidez e descobrir, em poucos minutos ou alguns dias, se há um bebê a caminho.

E você, já sabia como funciona um teste de gravidez? Para continuar recebendo artigos como este e ficar por dentro das novidades na área da saúde, acompanhe as redes sociais da Comigo: siga o Facebook, Instagram e Linkedin!